Novacidade.com News - Orlândia - Notícias - Fotos
Franca

Veja quais foram os últimos passos de Núbia Ribeiro

Compartilhar
 
 
O corpo da jovem comerciante Núbia Ribeiro, de 21 anos, que estava desaparecida desde a noite do último domingo, foi encontrado pela polícia em uma estrada que dá acesso à Ceval, perto de Patrocínio Paulista, no começo da tarde de ontem. Os suspeitos do assassinato são um casal de 20 anos, que já foi identificado e está sendo procurado.
 
 
Segundo a Polícia Civil, Núbia apresentava uma facada no rosto e seu corpo estava parcialmente queimado, quando foi localizado graças ao depoimento de um terceiro suspeito. As investigações apontam que ele seria o responsável por levar o carro da vítima, um Honda Civic, do Parque das Esmeraldas até a rodovia Nelson Nogueira, que liga Franca a Ribeirão Corrente, pouco depois de Núbia comprar um lanche no McDonald’s e desaparecer.
 
 
Os dois acusados por esse desempregado de 32 anos e considerados pela polícia como principais suspeitos são um jovem com quem Núbia teve um relacionamento, o auxiliar mecânico Leonardo Gonçalves Cantieri, e a namorada dele, a estudante de direito Lauany Viodres do Prado. No domingo, eles teriam armado uma emboscada para atrair a vítima.
 
 
De acordo com o delegado Márcio Garcia Murari, da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), o rapaz teria marcado um encontro com Núbia. Ao sair do McDonald’s, a vítima teria ido até um ponto da rua Francisco Marques, e, dali, seguiu o VW Gol do suspeito até o apartamento onde ele mora, no Parque das Esmeraldas, onde deixou o Civic estacionado. Dali, de acordo com a polícia, seguiu com Leonardo em seu VW Gol sem saber que Lauany estava dentro do porta-malas.
 
 
Núbia e o casal teriam ido para estrada nas proximidades da Ceval, em Patrocínio Paulista. Lá, ela foi esfaqueada e queimada. O casal teria ido, então, se encontrar com o terceiro suspeito para, com ele, ir até a Nelson Nogueira, local onde deveria deixar o Civic da vítima. 
 
 
Instantes depois, eles ainda teriam voltado ao apartamento com o desocupado para, segundo a polícia, Leonardo lhe entregar dois pinos de cocaína. De lá, ainda de acordo com a investigação, teriam ido até um posto do Distrito Industrial para comprar cigarros. Em seguida, foram embora.
 
 
 
 
 
Investigações
No decorrer das diligências para localizar Núbia, os agentes da DIG identificaram e encontraram o desempregado. Ele estava escondido na casa de um familiar no Jardim Simões, desde a manhã de segunda-feira, quando o casal fez uma visita em sua residência e informou que tudo estava sendo descoberto. 
 
 
Em depoimento na delegacia, o homem disse que não sabia do assassinato até que, enquanto os namorados o levavam de volta para casa, na madrugada de segunda, eles contaram o que teriam feito. Contudo, não disseram os motivos. Teriam afirmado apenas que a comerciante “mereceu porque estava aprontando muito”. Eles ainda teriam ordenado que ele queimasse a bolsa de Núbia para não deixar vestígios.
 
 
Depois de passar por exame necroscópico no IML (Instituto Médico Legal), o corpo de Núbia foi liberado para a família e está sendo velado na sala 4 do São Vicente. Seu sepultamento aconteceu nesta quarta-feira, às 9 horas, no Cemitério da Saudade.
 
 
 
3º suspeito é preso por tráfico
 
 
Segundo a polícia, o homem de 32 anos foi para a Penitenciária por existir um mandado de prisão por tráfico de drogas. 
 
 
Hoje, o delegado Márcio Murari deve enviar à Justiça o pedido de prisão de Leonardo Cantieri e da namorada dele, Lauany Viodres do Prado, apontados pela polícia como autores da morte da jovem comerciante.
 
 
Veja quais foram os últimos passos de Núbia
 
Dom, 18h
Núbia Ribeiro, 21 anos, sai de casa. À mãe, disse que sairia com uma amiga. O destino das duas seria um pub da cidade
 
Dom, 19h30 a 20h50
Amigas desistem de ir até o pub e Núbia leva a outra jovem em casa, no Jardim Palma, e diz que encontrará Leonardo
 
Dom, 21h a 21h40
Núbia compra um lanche e Leonardo liga para ela, combinando de se encontrarem. Ele parte com a namorada no porta-malas
 
Dom, 22h15
Leonardo vai até Núbia na rua Francisco Marques. Dali, ela segue o suspeito até o Pq. das Esmeraldas. Depois, saem do local. 
 
Dom, 23h
O casal volta ao Esmeraldas e dá a chave do Civic ao outro envolvido. Os três vão até a Nelson Nogueira e abandonam o carro.
 
Seg, 0h10
Leonardo dá dois pinos de cocaína ao suspeito, que vai com eles até um posto comprar cigarros e depois deixam o homem em sua casa.
 
Seg, 6h
Tânia Ribeiro, mãe de Núbia, recebe ligação informando o encontro do Civic. Vai à polícia ao constatar o desapareci-mento da filha.
 
Ter, 12h30
Corpo de Núbia é encontrado parcialmente queimado na estrada que dá acesso à Ceval, perto de Patrocínio Paulista.
 
 
 
Inconformados, amigos pedem justiça por Núbia
Logo que chegou a informação de que Núbia foi localizada sem vida, amigos e pessoas próximas tentaram retratar o carinho que tinham pela jovem. Uma amiga de Núbia esteve no local onde ela foi localizada e fez o reconhecimento de seu corpo. 
 
Chorando, ela definiu a jovem como uma grande amiga e contou que Leonardo Cantieri sempre a procurava quando estava solteiro. Essa testemunha foi quem entregou à polícia prints de conversas com a comerciante. Em uma delas, Núbia fala sobre o receio de se encontrar com Leonardo. “Vou passar no Leonardo para saber o que ele quer. Estou cabreira (sic) com isso”, disse, antes de desaparecer.
 
Tida como alguém de sorriso fácil, amiga e gentil, Núbia deixou vários amigos que, ainda transtornados, tentam entender o que aconteceu e se manifestaram. “Foi uma atrocidade. Ela nunca fez mal a ninguém e conquistava todos por onde passava”, definiu uma amiga. 
 
Pai e filha que possuem um comércio perto do brechó de Núbia, na avenida Brasil, disseram que ela estava sempre sorridente, era amável e tranquila. “Ela é de uma família muito conhecida, boa e honesta. Era uma menina muito educada com todos.”
 
Abalados com a situação, parentes de Núbia não quiseram falar sobre o caso. Limitaram-se a dizer que a jovem não merecia esse fim.
 
Assassinato de jovem gera revolta nas redes sociais
Assim que a suspeita sobre Leonardo Gonçalves Cantieri e a namorada dele, a estudante de direito Lauany Viodres do Prado, foi divulgada, populares recorreram ao Facebook para demonstrar sua revolta e indignação com o bárbaro crime.
 
As mensagens vão desde a ataques aos suspeitos, a lamentações pela morte de Núbia Ribeiro.
 
No Facebook de Leonardo, uma internauta destaca os efeitos do crime dele. “Você tirou a vida dela e destruiu a vida das pessoas ao redor dela. Você destruiu a vida da sua mãe que tanto lutou por você.”
 
Já entre as diversas postagens em homenagem a Núbia, uma de suas amigas escreveu: “Saudade será muita intensa, igual você era. Sei que aí de cima você está olhando por nós, com esse sorriso maravilhoso”.
 
 
Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: