NotíciasOrlândia

Prefeitura de Orlândia reafirma parceria com Hospital de Amor de Barretos

Foi realizada na última sexta-feira (03), na Faculdade de Ciências da Saúde “Dr. Paulo Prata”, em Barretos, um evento em comemoração aos 15 anos do Programa de Prevenção do Colo Uterino, sendo a cidade de Orlândia, integrante do programa durante todo este período.

A atual Administração Municipal de Orlândia, reafirmou durante este encontro, a parceria entre o município e o Hospital de Amor, para a realização de exames de prevenção ao câncer do colo do útero, beneficiando milhares de mulheres orlandinas.


- Publicidade -


O Coordenador de Prevenção ao Câncer do Colo do Útero do Hospital de Amor de Barretos, Dr. Marcelo Almeida, explanou durante sua apresentação, sobre a importância deste exame e de a cidade possuir esta parceria. A cidade de Orlândia está no grupo seleto, de apenas 30 cidades em todo o Brasil, que realizam através do Hospital de Amor de Barretos, o exame por meio líquido, a forma mais avançada deste tipo de diagnóstico no mundo.


- Publicidade -


Na ocasião, estiveram representando a cidade de Orlândia, o Secretário Municipal de Saúde, Dr. Fábio Polimeno Benedicto; a Enfermeira coordenadora do Programa, Juliana Russignoli de Almeida; a Enfermeira da Vigilância Epidemiológica e Colaboradora da atenção básica, Josiani de Sousa Nunes e a Técnica de Enfermagem, Andresa Osana Ferreira.

O EXAME EM MEIO LÍQUIDO

É o exame Preventivo de colo uterino, que será feito neste caso com uma escova que dispersa as células colhidas do colo uterino em um meio líquido, ou seja, seu médico transfere a amostra de células coletadas para um recipiente contendo um líquido especial para preservar a amostra (teste de Papanicolau em base líquida), ao invés de uma lâmina diretamente.Este método reduz significativamente as amostras insatisfatórias e satisfatórias. 100 % da amostra coletada é enviada ao laboratório para processamento. Nenhuma célula de diagnóstico é descartada, portanto repetições são raras, permitindo uma alta precisão e sensibilidade, levando a diagnósticos mais seguros, com baixa taxa de falsos-negativos.

Comentários