IORM inicia reforma e ampliação do Núcleo Cultural Oswaldo Ribeiro de Mendonça

A partir do início do ano de 2023 todos os projetos desenvolvidos pelo Instituto Oswaldo Ribeiro de Mendonça – IORM e parceiros no município de Orlândia, serão sediados no núcleo do Instituto, o Castelinho. Essa conquista vai garantir o encontro da comunidade com a pluralidade artística cultural em um local multicultural e multifuncional, que promoverá a participação social, a formação e o fomento cultural, por meio do acesso gratuito da população as oficinas de dança, literatura, convivência e música.

Foram iniciadas no dia 1º de setembro as obras de reforma e ampliação do anexo do prédio histórico do centro da cidade. Serão construídos mais 1.023,4 metros quadrados para garantir mais conforto e qualidade às atividades dedicadas aos alunos dos projetos.

-A matéria continua depois da publicidade-

A primeira etapa da obra, composta pela construção de área térrea e superior do edifício, totalizando 663 metros quadrados, será executada com recursos da ordem de R$ 461.843,12 oriundos do Programa de Apoio à Cultura – ProAC ICMS– processo 27545. Já a segunda etapa da obra, que prevê a construção de rampas e edifício, com 360,4 metros quadrados de área foi possível graças aos recursos do  Termo de Fomento Nº 02/2021 da Prefeitura Municipal de Orlândia por meio do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – CMDCA, que totalizaram R$ 401.522,76. A etapa 3, que concluirá o projeto total, deverá ser  iniciada em Agosto de 2023.

“O termo foi assinado pelo CMDCA e Prefeitura do Município de Orlândia, e financiado pelo Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente – FMDCA, que é gerido de forma colegiada por pessoas da sociedade civil e designadas pelo Poder Público.  Já o ProAC ICMS é  realizado pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa”, explica o gerente executivo do IORM, Rafael Albuquerque Braghiroli. Esta etapa contempla a execução dos serviços preliminares, demolições e retirada de material, estrutura e superestrutura, alvenarias de elevação, acabamentos e pisos, cobertura, esquadrias, instalações hidrosanitárias e elétricas, serviços técnicos, além do recolhimento de impostos e dos custos administrativos.

A previsão de entrega da primeira etapa deverá ocorrer até a data de 31 de agosto de 2022 e da segunda etapa, até 30 de setembro de 2022.

O projeto foi doado pelo arquiteto Ricardo Del Lama ao IORM. Del Lama  é um Amigo de Valor do IORM e responsável pela assinatura de várias obras nos núcleos do Instituto. A obra está em processo de licitação e as demolições e limpeza da área já estão avançadas. Os serviços técnicos são de José Luiz Benini e João Carlos Bacellar. O projeto da obra preservou a frondosa tamarindeira que  existe no terreno.

“Já demos o início desta caminhada definitiva para os alunos do Projeto Guri e Usina da Dança do núcleo Orlândia, mas desde já é tempo de agradecer a empresas e pessoas parceiras que destinaram ao FMDCA parte do imposto para tornar possível esta obra, entre as quais Aguetoni Transportes, Auto Posto Avenida de Guaíra, Banco Industrial do Brasil, Expresso Nepomuceno, Grupo Colorado, MEFSA, Motorlândia, Posto Califórnia, Posto Jataí, PowerTractor e as pessoas físicas Alda Lúcia Santos Teixeira, Alessandro Fioravanti, Analu Cristina Correa Vasco, Antonio Fernando Ribeiro de Mendonça, Célia Regina Pinho Piai, Cláudia Emília Diniz Junqueira, Dázio Vasconcelos, Edison Leite de Moraes Filho, Eduardo Sachelli Teixeira, Fábio Gracioli Fávaro, Frederico Leite de Moraes, Giovana de Souza Gentilin, Guilherme Define Oliveira, Irene Caetano Marcelino, Jerusa Aparecida do Nascimento, José Odemir Spaggiari, Luiz Gabriel Rocha, Maria Dulce Putinato, Maria Teresa Garbim Machado, Marlei Mazoti Rufine, Marlon Fábio Tostes, Maura da Silva Thaís Regina Ismail, Nicolas Cutlac, Odair Johnson Pereira,  Paula Cintia de Antônio I. G. Dias, Paulo Roberto Salvador, Raquel Demarini Florio, Regiane Cristina da Silva Ferreira, Ronaldo Rodrigues Machado, Sebastião Valter Rodrigues, Selma Bagini Bonute, Sílvio César do Nascimento e Valter Marcos Lorenti”, destaca a coordenadora do Conselho do IORM, Maria Inês Marcório Guedes Moreira de Carvalho.

Comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.