Prefeitura de Orlândia confirma Licitação da Água para o dia 28 de dezembro

[ O contrato da empresa vencedora será de 35 anos. ]

No dia 28 de dezembro de 2020 será uma data muito importante para o município de Orlândia, senão uma das mais importantes para a população dos últimos 30 anos. Após diversas audiências públicas e alterações no edital do processo licitatório, foi publicado no Diário Oficial do Município no dia 25 de novembro de 2020 a data da Licitação da Água (CONCESSÃO COMUM PARA EXPLORAÇÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO NO MUNICÍPIO DE ORLÂNDIA, QUE COMPREENDEM A CONSTRUÇÃO, A OPERAÇÃO E A MANUTENÇÃO DAS UNIDADES INTEGRANTES DOS SISTEMAS FÍSICOS, OPERACIONAIS E GERENCIAIS DE PRODUÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA, BEM COMO A COLETA, O AFASTAMENTO, O TRATAMENTO E A DISPOSIÇÃO DE ESGOTOS SANITÁRIOS, INCLUINDO A GESTÃO DOS SISTEMAS ORGANIZACIONAIS, A COMERCIALIZAÇÃO DOS PRODUTOS E SERVIÇOS ENVOLVIDOS E O ATENDIMENTO AOS USUÁRIOS). A entrega dos envelopes contendo os documentos habilitação e a proposta comercial, será no Setor de Licitações, situado na Praça Coronel Orlando, 652, centro, às 09:00h do dia 28/12/2020, onde ocorrerá o processamento da sessão do certame.

-A matéria continua depois da publicidade-

Orlândia continua com sérios problemas da falta d’água em diversos bairros e a concessão vem sendo discutida desde a gestão do ex-prefeito Rodolfo Tardeli Meirelles. Em 2017, quando o ex-prefeito Vado assumiu a prefeitura, no primeiro dia de sessão da Câmara Municipal, o Executivo encaminhou o Projeto de Concessão para votação e aprovada pela maioria dos vereadores. A medida foi a solução encontrada pela atual gestão para resolver o problema da falta d’água e escapar do alto investimentio do DAE que ultrapassa dos R$ 90 milhões.

  • Valor da concessão: R$812.142.000,00 (oitocentos e doze milhões, cento e quarenta e dois mil reais). CLÁUSULA 1.48
  • Prazo de vigência do contrato: 35 anos (Cláusula 1.32)

OPINIÕES

Para o ex-prefeito Vado, a falta d’água é o grande problema da cidade por muitos anos e a solução realmente é a concessão. “A parte mais difícil já foi feita que era a aprovação do Projeto na Câmara Municipal no início do meu mandato”. De acordo com estudos, é necessário um investimento em torno de R$ 90 milhões e a prefeitura não tem orçamento.

Para o ex-vereador Biza, a concessão é praticamente uma venda do DAE e Orlândia poderá ficar no prejuizo. “Imaginam quanto a Prefeitura vai pagar de água?. Infelizmente o sistema de distribuição de água está precário, o DAE é mau administrada e a prefeitura não investe metade do que arrecada. Se os vereadores fizessem um levantamento real para analisar de fato a arrecadação do DAE (receita/despesa), não teríamos a concessão, porque na minha opinião, o DAE não dá prejuizo. Eu sou contrário a venda.”

CONCORRÊNCIA PÚBLICA 01/2020 (NOVO EDITAL – ATUALIZADO EM 27/11/2020)
http://www.orlandia.sp.gov.br/novo/publicacoes/concorrencia-publica/concorrencia-publica-012020

Entrevista do prefeito Dr. Sergio Bordin na ORC:

A concessão da água de Orlândia divide opiniões desde 2011:

Comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.