Informativo: Parcelamento do financiamento aumentou muito? Saiba como se proteger

Se você está lendo esse texto, provavelmente a parcela do seu financiamento está subindo drasticamente ou subiu muito nos últimos meses e isso é um problemão. 

Se não sabe de quem é a culpa, eu vou te falar: provavelmente é do índice de correção monetária do seu contrato, no caso, o IGP-M da FGV. 

-A matéria continua depois da publicidade-

Isso porque nos últimos 12 meses ele acumulou mais de 37% e continua subindo a passos largos e a estimativa é que até o final do ano ele acumule mais de 50%. 

Você pode estar se perguntando: “mas o que isso tem a ver comigo?”  

Simples: Se você tinha um financiamento e sua prestação ano passado era R$ 1.000,00 (um mil reais), ela provavelmente já passou os R$ 1.370,00 (um mil trezentos e setenta reais), pois aqui não estamos incluindo os juros do contrato. 

E não é só; seu saldo devedor um ano atrás, se fosse de R$ 100.000,00 (cem mil reais), ele hoje provavelmente já passou de R$ 137.000,00 (cento e trinta e sete mil reais) ou está perto disso. 

As vezes você não percebeu esse impacto todo, pois seu contrato tem correção mensal, e vai subindo devagarinho (R$ 30,00; R$ 50,00; R$ 60,00 por mês), mas aposto que se você pegar a parcela de um ano atrás e comparar com a de hoje você vai levar um susto. 

Se você não fizer nada a respeito e a coisa continuar evoluindo da forma que está, em dois anos a parcela do financiamento dobrará até você não conseguir pagar e o saldo devedor aumentará tanto que não valerá mais a pena quitar, desvalorizando cada vez mais seu imóvel. 

Bom meu Caro Leitor, agora que você já viu o tamanho do problema que está à sua frente, eu vou te falar o que você pode fazer para resolver ele de uma vez por todas.  

A primeira opção que você tem é solicitar à loteadora responsável pelo financiamento, a troca do índice de correção monetária do contrato pelo IPCA, que nos últimos 12 (doze) meses acumulou apenas 7%. Mas lembre-se, essa troca tem que retroagir 12 (doze) meses, pois você já suportou esse aumento. 

Já se a empresa se recusar, você pode buscar na Justiça a solução para a questão e pedir a revisão desse contrato, judicialmente, uma vez que ele se tornou desequilibrado e desfavorável para o consumidor e extremamente vantajosos para a empresa vendedora. Mas lembre-se, se for seguir esse caminho, faça com quem conhece esse assunto. 

Se você quiser saber mais sobre esse tema, nós preparamos um artigo completo e detalhado a respeito a alta do IGP-M e como se proteger dela, o que pode ser acessado no nosso site, através do link: http://chiquinisilvaadvocacia.com.br/saiba-agora-se-e-possivel-a-revisao-do-igp-m-do-seu-contrato-blog 

Esperamos ter ajudado. 

Rodolfo Chiquini 
OAB/SP 300.537 
contato@chiquinisilvaadvocacia.com.br 

Comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.