Novacidade.com News - Orlândia - Notícias - Fotos
FTTh Telecom
Guará

Jovem é preso acusado de matar namorada a facadas em Guará

Compartilhar
 
 

Um adolescente de 17 anos foi morta a facadas em frente ao terminal rodoviário de Guará (SP), por volta das 11h da manhã deste domingo de Páscoa (1º).

Em um vídeo gravado pela Polícia Militar, Luan Carlos Inácio Ferraz, 21, confessa ter planejado matar Raíssa Cintra Rosa, 17. A adolescente foi assassinada a facadas na manhã de domingo (1º) na rodoviária de Guará.  

Luan Carlos Inácio Ferraz foi preso em flagrante pela Polícia Militar, oito horas após o crime, em um canavial da rodovia Anhanguera, próximo à ferrovia de Guará.  

-A matéria continua depois da publicidade-

No vídeo, Luan relata que havia dormido na casa de Raíssa após um pedido da mãe e avó dela. “A gente tava largado, aí fui lá porque a mãe dela e a vó dela pediu pra eu ir lá pra ver se a gente conversava, ver se a gente se entendesse (sic)”, diz Luan.  

Ele afirma que, após descobrir por uma irmã de Raíssa que a adolescente o estava traindo, ele começou a planejar o assassinato. Luan pediu para a vítima levá-lo até a rodoviária e pegou uma faca na casa dela. O acusado concorda, quando a pessoa gravando o vídeo pergunta se naquele momento, ele já tinha intenção de matá-la.  

“Aí ela me levou na rodoviária, eu tava indo embora e perguntei pra ela, uma última vez, se ela ia me dar outra chance ou não. Ela falou que não. Eu tava de cabeça quente. Aí aconteceu o que não queria que acontecesse. Eu não queria ter feito isso, ter tirado a vida dela (sic)”, confessa.  (Com EPTV)

https://www.facebook.com/events/346468032427387/

Namoro  

Raíssa e Luan se conheceram há dois meses pela internet, segundo a mãe da adolescente, Mariana Cintra, de 32 anos.
Segundo Mariana, Luan era ciumento e possessivo. “Foi muito pouco tempo de namoro para ele ser tão doentio assim. Não faz sentido tirar a vida dela. É muito difícil pra mim”.  

Mariana afirma que sempre presenciava as atitudes ciumentas do garoto. Segundo ela, ele emburrava do nada. “Cada um sentava em um canto e eu sempre perguntava pra ela: o que foi? E ela me respondia: não sei, mãe. Meia hora depois ele ia pedir desculpas pra ela”, disse. “Ele é uma pessoa doente e tem que se tratar. Ele não tinha o direito de tirar a vida dela.”  

Mariana afirma que a prisão do rapaz em nada ameniza a sua dor. “Isso não traz a vida dela de volta. O que eu queria é ter a minha filha comigo ao meu lado. Perdi o meu mundo, a minha princesa”.  

Raíssa era o braço direito de Mariana. “Sempre me ajudava e era minha companheira! Ela era uma menina calma, sorridente e não tinha tristeza com ela”. O sonho da garota era cursar uma faculdade de enfermagem. “Este ano eu ia começar a pagar uma faculdade para ela e agora tudo acabou. Foi destruído”, disse a mãe. 

O acusado foi capturado e encaminhado para a cadeia de Franca.

Com informações do G1.com/Ribeirão e Anhanguera Comunicação

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: