“Que Deus não nos torne insensíveis ao sofrimento dos irmãos” – diz Deputado Marco Feliciano

Já se vão 9 dias do início da invasão da nação soberana da Ucrânia pela vizinha Rússia, país que já fez parte da extinta União Soviética, carrega raízes comuns com a Rússia há milênios, falam a mesma língua, ambos são cristãos, portanto não se justifica essa insanidade de irmãos atacarem irmãos. Geopolítica mundial divide o mundo em opressores e oprimidos, desenvolve-se tecnologias em armamentos cada vez mais destruidores, já se fabricou bombas atômicas suficientes para destruir o mundo várias vezes, portanto seu uso tem de ser restrito, pois,o primeiro que apertar o botão, será retaliado, dando início ao apocalipse, isso ninguém quer, existem mecanismos de contenção entre as nações com maior poder nuclear afim de se evitar um acidente.

Temos conclamado os irmãos para nos firmarmos em correntes de oração pela paz no leste europeu, que está em conflito, as mesas de negociações nos últimos dias nos tem dado esperança de uma saída diplomática e a volta da paz.

-A matéria continua depois da publicidade-

Notícias que chegam da Ucrânia nos dão conta da fé inabalável de nossos irmãos cristãos que estão cultuando a Deus em túneis de metro e porões de catedrais, e da benignidade dos vizinhos, países que recebem os refugiados com água e alimentos, fornecendo abrigo, nos mostrando que o bem sempre supera o mal, ainda veremos em breve a paz restabelecida e o povo voltando para suas casas.

Finalizo pedindo a Deus que não nos deixe insensíveis à tragédia de nossos irmãos Ucranianos e que Ele derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais a todo povo da Ucrânia.

Pastor Marco Feliciano

Comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.