Morador relata aumento de 400% na conta de água em Orlândia

Desde que a SANOR assumiu os serviços de água e esgotamento sanitário de Orlândia (SP) no dia 8 de junho de 2022, moradores de vários bairros da cidade estão revoltados com o aumento na tarifa de água e esgoto. O Jornal NovaCidade vem recebendo reclamações todos os dias em grupos de Whatsapp e Facebook, contas que chegam a 100%, 200% até 400% de aumento de um mês para o outro.

“Levei um susto quando chegou a conta. Eu moro em casa de aluguel e não consigo pagar esse valor de R$ 700,00. Eu fui no escritório da SANOR nesta quinta-feira pra ver que aconteceu e foi constatado um erro na leitura. Pediram para aguardar até segunda-feira para solucionar o problema” – disse o morador do bairro Jd. Boa Vista que encaminhou sua conta de água com 400% de aumento.

-A matéria continua depois da publicidade-

Um vereador de Orlândia também relato aumento na sua conta de água em 80%. Foto: Rede Social.


Por que o aumento de tarifa?

A SANOR informa que o reajuste garantirá além da melhoria na qualidade da prestação do serviço, também viabiliza o investimento na modernização do sistema de água e esgoto que mesmo assim, ficará mais de 20% menor quando comparada às regiões vizinhas com cidades do mesmo porte.

“Mesmo com o reajuste, a tarifa de Orlândia é uma das mais baixas entre as cidades da região, pois nos últimos 6 anos, houve apenas dois reajustes. Todas essas mudanças têm o objetivo de levar um serviço de qualidade e tornar Orlândia uma referência nacional no quesito saneamento básico. “Queremos que os Orlandinos tenham orgulho dos serviços de saneamento da cidade”, comenta Guilherme Dias, Diretor local da Sanor.

Assista um trecho da Coletiva de Imprensa da SANOR realizada no dia 14 de junho.

SANOR

Os serviços de captação, tratamento e distribuição de água, coleta, tratamento de esgoto e toda a gestão comercial no município de Orlândia passaram a ser realizados pela Sanor, empresa privada, brasileira, em modelo de SPE – Sociedade de Propósito Específico – com expertise no setor de saneamento básico, contratada por meio de uma concorrência pública, para gerir os serviços públicos de abastecimento de água e esgotamento sanitário no município por 35 anos.

O contrato prevê investimentos totais de R$ 812.142.000,00, sendo R$ 86,5 Milhões, aplicados nos primeiros 5 anos, para atingir universalização dos serviços, assim como garantir a regularidade do fornecimento de água e o tratamento de todo o esgoto coletado.

“É semelhante a um processo de aluguel de um imóvel com a diferença que as reformas, construções e melhorias, que no caso do aluguel geralmente são por conta do proprietário, nas concessões estas melhorias e ampliações são por conta da operadora, ou seja, o inquilino do sistema. Findo o contrato, todas as melhorias e investimentos permanecem no município, que vai decidir se assume os serviços ou realiza nova licitação”, explica Guilherme Dias, Diretor local da Sanor.

O contrato de concessão define metas de atendimento e investimentos. O combate às perdas de água são umas das primeiras ações contratualmente exigidas e fiscalizadas pela Municipalidade e pela Agência que Regula a Prestação dos Serviços (a ARES-PCJ). “Além de ser uma obrigação contratual, é uma ação socioambiental importante que contribui na exploração dos mananciais de forma racional, na redução do consumo de produtos químicos e de energia elétrica, resultando em um sistema mais eficiente e sustentável” comenta Natalia Mendonça Galvão, diretora administrativa financeira da Sanor.

A partir de 2022, passados seis anos, os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário estarão universalizados, ou seja, toda a cidade terá acesso a água com qualidade, regularidade e seus esgotos sendo coletados e tratados de forma ambientalmente adequada. “Todos os investimentos estarão focados na eficiência e modernização do sistema, nos programas de redução de perdas de água e na gestão de atendimento ao cliente, sem abrir mão das mais modernas tecnologias, acompanhando as tendências de grandes polos e capitais”, comenta Guilherme.

De acordo com a Sanor, a iniciativa da administração municipal de transferir para uma empresa privada especializada a gestão dos serviços de água e esgotamento sanitário transcende a esfera política e tem como foco o compromisso e a determinação de que água com qualidade nas torneiras e os esgotos coletados e tratados, têm como resultado a saúde da população, a preservação ambiental e o desenvolvimento da cidade. “Delegando essa operação a uma empresa privada especializada o governo municipal terá condições para melhor investir nas áreas da saúde, educação, segurança pública e outros. Orlândia só sai ganhando com essa mudança”, avalia Guilherme.

Próximos passos

· No primeiro dia de atuação na cidade, a Sanor já realizou a troca da bomba do poço 7, que abastece os bairros Jardim Santa Rita, Brasão, Quebec e Torino, além da limpeza e higienização da estrutura deste mesmo poço;

· Também está prevista a construção de um poço de grande vasão beneficiando o Jardim Siena e melhorando a distribuição para as regiões do Centro, Vilinha, Gruta e Teixeira, através da reversão do fluxo dos Poços P2 e P5;

· Importação e compra de equipamentos de última geração, para mapeamento de redes, localização de interferências e ligações não cadastradas e identificação de vazamentos na rede;

· Em aproximadamente 120 dias, todo o sistema operará de forma automatizada, otimizando consumo de energia e água;

· Transferência de titularidade das contas de água no caso de residências alugadas;

· Priorização, no período de estiagem para escolas, postos de saúde, hospitais e residências onde existam pessoas com necessidades especiais.

De acordo com Guilherme Dias, diretor presidente da Sanor, as principais resoluções para solucionar os problemas de falta de água da cidade devem ser feitos em no máximo 18 meses. “Contratualmente o prazo é maior, mas vamos antecipar investimentos para resolver o mais rápido possível. O trabalho agora é entender o sistema da cidade, estudar como ele falha, fazer projetos, licenciar e outorgar para deixar o sistema em equilíbrio. Infelizmente ainda vamos ter dificuldades, mas ao longo desses 18 meses serão suavizadas”.

Canais de atendimento da Sanor
Telefone: (16) 3826-5877
Site: www.sanor.com.br
Posto de atendimento: Avenida 5, 181 – Centro

Comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.