“Partido dos Trabalhadores apoia Linguagem neutra excrescência da esquerda”, diz deputado Pr. Marco Feliciano

Peço um minuto de atenção, a país, avós, país de família, enfim a todos cidadãos de bem, estamos sendo vítimas de um complô internacional com a finalidade de desconstrução da família, como a conhecemos biblicamente e não custa repetir milhões de vezes se necessário, não vão nos vencer pelo cansaço, a mais recente investida contra a família é a famigerada “linguagem neutra”.

O que é a linguagem neutra, é o uso de novas formas de flexão de gênero ex todos, todas e todis, dele ou dela são trocados por Díli ou Delix, defendida por alguns grupos que alegam que a língua portuguesa é preconceituosa e machista, essa nefasta linguagem neutra só é defendida por pedagogos de formação esquerdista oriundos das escolas petistas dos últimos 14 anos de doutrinação marxista de desconstrução familiar, confirmando essa premissa o Partido dos Trabalhadores ajuizou ação no STF contra o Governo de Santa Catarina contra um decreto estadual que proíbe o uso de termos sem gênero em escolas e órgãos públicos locais, alegando que o decreto catarinense atenta contra os princípios constitucionais da igualdade, da não discriminação, da dignidade humana e do direito à educação ao não permitir o uso de termos não binários, essas alegações da cúpula do PT de tão surreal é inacreditável, portanto devemos externar nossa indignação e repúdio a tão nefasto avanço sobre nossas tradições e costumes.

-A matéria continua depois da publicidade-

Finalizo pedindo que todos cerrem fileiras contra essa agressão a nossas crianças em formação, com conceitos alienígenas de falsas igualdades de sexo, numa confusão pré fabricada afim de criar novas formas de comportamento que com certeza gerará depressão e sofrimento.


Que deus derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais a todos nossos jovens.


Pastor Marco Feliciano

Comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.