Em Franca | Mais notícias

Homem esquarteja mulher e confessa com frieza; veja vídeo

Homem esquarteja mulher e confessa com frieza; veja vídeo
Novacidade.com | 12/12/2016 - 17:10:06

COM INFORMAÇÕES GCN.NET
Reportagem de Marcella Murari

O caso da mulher encontrada morta e esquartejada no Residencial Amazonas, na última sexta-feira, 9, teve mais um capítulo no final da manhã de hoje, 12. Além do encontro de mais partes de seu corpo, na região da Chave da Taquara, entre Cristais Paulista e Estreito (distrito de Pedregulho), duas pessoas suspeitas de terem envolvimento com o crime bárbaro foram detidas e serão ouvidas daqui a pouco na DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Franca.

A cabeça e um braço de Ana Cláudia Abib, de 40 anos, foram localizados em uma mata nas proximidades da avenida das Seringueiras na tarde de sexta-feira. As partes estavam dentro de um saco de plástico preto e, a partir desse encontro, os investigadores do setor de homicídios da delegacia iniciaram as diligências e chegaram a possíveis dois envolvidos. Um deles seria um pintor de 36 anos. A outra seria uma mulher, proprietária do veículo usado para deixar partes do corpo de Ana Cláudia no Residencial Amazonas e o resto na zona rural. O tronco e outras partes dela estavam enterradas ali.

Por volta de 10h30, os bombeiros foram acionados para fazer a exumação. Todo o trabalho foi acompanhado pela Polícia Civil e peritos do IC (Instituto de Criminalística). A Funerária Nova Franca esteve no local e fez a remoção do cadáver.

De acordo com informações de pessoas ligadas à família, Ana Cláudia seria usuária de drogas e estava desaparecida há quase 15 dias. A motivação para a atrocidade ainda não foi esclarecida e segue sob apuração policial.

Confissão
Em entrevista coletiva na Polícia Civil, Denny de Queiroz Pires, 36 anos, confessou que matou, esquartejou e escondeu o corpo de Ana Cláudia movido por raiva. Segundo o acusado, a vítima havia fazendo provocações. Sem detalhar, ele disse que teve um envolvimento amoroso com ela. Questionado se tem arrependimento do crime, o acusado afirmou que sim.




Equipe trabalha para desenterrar partes do corpo da mulher que foi esquartejada.


Ana Cláudia Abib foi morta e esquartejada.








    Lucilá Calçados Orlândia