Você não precisa mais tomar remédio para pressão!

Compartilhar

Saiba o que é lipoma e quais os principais tratamentos 
Crédito da imagem: millionofpeachesblog.com 

Conheça os principais tratamentos para lipoma e tire suas principais dúvidas sobre o assunto.  

Conhecidas como “bolinhas de gordura” os lipomas se formam nas camadas abaixo da pele e podem causar desconforto e dor. 

-A matéria continua depois da publicidade-

Apesar da maioria dos lipomas desaparecerem com o passar do tempo, é crucial procurar um médico, pois esses tumores benignos podem requerer tratamento especializado. 

No artigo de hoje, vamos conferir quais os principais tratamentos para lipomas e como funciona o diagnóstico desse tumor benigno.  

Pronta para saber mais sobre o assunto? Continue sua leitura até o final! 

O que é lipoma? 

Conhecido como um tumor benigno, o lipoma se forma no tecido subcutâneo e pode assustar bastante gente – sendo apelidado de “bola de gordura”.  

Sua composição se dá através de células de tecido adiposo, chamadas de adipócitos. Quando tais células se acumulam dentro de cápsulas de fibras abaixo da pele, ocorre a formação do lipoma.  

Eles surgem como pequenas bolinhas arredondadas, indolores e com crescimento lento. Sua consistência é mais firme e elástica, se tratando de pequenos nódulos macios.  

Onde ocorrem os lipomas? 

Embora os lipomas possam surgir em qualquer área do corpo, costumam abranger: 

  • Axilas; 
  • Pescoço; 
  • Ombros; 
  • E tronco.  

Dificilmente surgem em porções mais internas do corpo (como músculos, órgãos e nervos), e tendem a medir entre 2-3 centímetros (em sua maioria).  

Predisposição para lipomas 

Os lipomas podem atingir qualquer pessoa, mas são mais comuns nos seguintes grupos: 

  • Mulheres a partir dos 40 anos (abrangendo até a faixa etária dos 60); 
  • Crianças; 
  • Adolescentes; 
  • E alguns pacientes com certos tipos de síndromes, como: Madelung, Cowden, Gardner, dentre outras.  

Quais são as causas do problema? 

Não se sabe muito a respeito das causas dos lipomas, mas acredita-se que a predisposição genética seja um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento da condição.  

Como suas causas não estão bem elucidadas, fica difícil propor mecanismos de tratamento para o controle da doença.  

Alguns estudos sugerem que o desenvolvimento do tumor possa estar relacionado com lesões prévias no local, como ocorre com cistos. Mas isso ainda não foi totalmente comprovado pela ciência.  

Sintomas e diagnóstico do lipoma 

Os lipomas costumam não apresentar sintomas específicos, a não ser que o crescimento do tumor já esteja pressionando outras estruturas, gerando dor.  

Embora seja difícil esse tipo de tumor evoluir para casos malignos, é muito importante realizar o correto diagnóstico através das seguintes ferramentas médicas: 

  • Exame físico por apalpamento das massas de gordura; 
  • Retirada de amostras para análises de biópsia; 
  • Tomografia computadorizada; 
  • E ressonância magnética. 

Desta maneira, é possível determinar o tipo de tumor e analisar os tratamentos disponíveis para o caso.  

Tratamentos para a condição 

A maioria dos lipomas se mostram pequenos e sem sintomas, não requerendo nenhum tipo de tratamento específico – podendo até sumir com o tempo. 

Porém, caso a lesão cresça, seja dolorosa ou esteja comprometendo a estética, é recomendado seguir para o tratamento específico. 

É muito importante escolher um médico experiente para fazer o diagnóstico, pois caso existam dúvidas sobre o caráter benigno do tumor, o tratamento é indicado e deve ser realizado. 

Além disso, existem algumas doenças graves que podem ser confundidas com o lipoma e deve-se saber ao certo a gravidade da situação.  

Mas quais são as maneiras de tratar um lipoma, afinal? 

É possível contar com as seguintes abordagens terapêuticas: 

  • Injeções com medicamentos esteroides; 
  • Lipoaspiração do tecido de gordura; 

Como não existem abordagens via oral, a cirurgia acaba sendo a mais indicada na maioria dos casos.  

A grande vantagem é que, caso a cápsula fibrosa seja retirada em conjunto, as chances de recidiva são mínimas – apesar de ainda haverem cicatrizes que merecem cuidados especiais (dependendo principalmente do local em que forem realizadas).  

Apesar das cirurgias requerem acompanhamento médico especializado, não é necessário seguir nenhum protocolo de internamento, se tratando de condutas mais simples do que outros procedimentos ambulatórios.  

E mesmo que se trate de uma cirurgia, é melhor contar com os conselhos de seu médico de confiança e seguir com a retirada do lipoma – caso esse seja o tipo de tratamento mais recomendado para sua situação.  

Dica extra: 

Caso note o crescimento de qualquer nódulo ou bolinha estranha em seu corpo, não deixe de procurar apoio médico. 

 Por mais que pareça simples, os nódulos podem indicar problemas maiores e devem ser bem analisados, mantendo a saúde sempre bem cuidada e os check-ups em dia – independentemente da idade.   

 Entendendo a diferença entre tumor benigno e maligno 

Quando falamos em lipomas, muitas pessoas se assustam com o termo “tumor”, achando que se trata de um tipo de câncer perigoso.  

Mas o que é um tumor benigno afinal? 

Conhecida também como neoplasia benigna, um tumor benigno se trata do crescimento de células de maneira anormal. 

Tais células tendem a crescer de maneira lenta e não são capazes de se espalhar pelo corpo e sofrer metástases – que é quando o tumor se espalha para outros tipos de tecidos, sendo preocupante. 

Por isso, o prognóstico dos tumores benignos costuma ser bem mais favorável do que os tumores malignos. 

Em contrapartida, os tumores malignos são definidos como massas de células que crescem de maneira mais acelerada. 

Como elas possuem a capacidade de se espalhar para outros tecidos por meio de metástases, esses tipos de tumores se tornam ainda mais preocupantes – sendo considerados formas de cânceres mais graves. 

Desta maneira, apesar do lipoma ser um tumor benigno e ter prognóstico bom, isso não deve impedir o paciente de buscar diagnóstico e tratamento médico adequado.  

Outros aspectos importantes 

Apesar dos lipomas se tratarem de tumores benignos, é muito importante procurar um médico para realizar seu correto diagnóstico. 

Isso porque o problema pode requerer tratamento específico ou ser confundido com outros cistos tumores malignos. 

Portanto, qualquer cuidado é bem-vindo! 

Também não esqueça de manter as idas ao médico de maneira periódica, acompanhando sua saúde anualmente e colocando-a sempre em primeiro lugar.  

Gostou do conteúdo de hoje sobre o que são lipomas? Comente logo abaixo suas dúvidas – estamos prontos para atendê-la! 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: